Não sou jornalista. Sou, apenas, um cidadão comum exercendo seu direito de livre pensamento e expressão. "A César o que é de César"!
Sugestões para assuntos e opiniões serão bem-vindas. Enviem por e-mail: professorbochini@gmail.com

terça-feira, 29 de março de 2011

E viva a cultura da "porcaria"!

Trash: coisa sem valor, refugo; bobagem, bagatela, conversa tola; entulho, escória; pessoa tola ou à toa; informação desprovida de significado ou desnecessária; lixo, porcaria...
A história fala da lenda do Cavaleiro Negro; anedota medieval fabulosa, de cunho moral, popularizada pelo ator italiano Gigi Proietti e publicada no Youtube:

"- O Cavaleiro Branco e o Cavaleiro Negro fazem um duelo. O Cavaleiro Negro mata o Cavaleiro Branco. Mas o Cavaleiro Branco tinha 3 filhos. Esses 3 filhos desafiam o Cavaleiro Negro, para vingarem a morte do pai. Porem, o Cavaleiro Negro mata todos os 3. Entretanto, esses 3 filhos tinham 3 filhos, cada. Os 9 filhos desafiaram o Cavaleiro Negro, mas o Cavaleiro Negro matou os 9. Contudo, esses 9 filhos tinham, cada um, mais 3 filhos. Esses 27 filhos desafiam o Cavaleiro Negro, mas o Cavaleiro Negro mata todos os 27. No entanto, esses 27 filhos tinham...


- Basta! Já entendi a história! Mas qual é a moral?


- É que não se deve "cagar no pau" do Cavaleiro Negro!!!"


De lá para cá, muita coisa mudou, ou quase nada! Os "Cavaleiros Negros" ou os cavalheiros de negro apareceram, ora como vilões, ora como justiceiros. Ao contrário dos heróis românticos da antiguidade, solitários, com uma identidade secreta, hoje eles surgem em dupla ou em turminha, dando a impressão de que a união garante seu statu quo e que a verdade e a justiça são seus baluartes inespugnáveis. Tanto no cinema americano quanto na televisão do terceiro mundo, esse modelo parece ter obtido sucesso, que dura décadas, desde o tal "Cavaleiro Negro".


A TV argentina copiou e editou um "MIX" de Blues' Brothers, dupla de anti-heróis desprovidos de caráter com os politicamente corretos paladinos Men In Black (MIB), criando, assim, o CQC, que tornou-se um cult comico-jornalístico, copiado no Brasil há mais de 3 anos.


Adeus, Durango Kid, o herói mascarado do Oeste!E o que dizer de Don Diego de La Vega, aristocrata californiano, que volta da Espanha e vê a injustiça cometida sobre seu povo por um tirano Governador? Transparece ser efeminado aos olhos de todos e, por trás de sua capa e espada, transforma-se no lendário Zorro! "Sua boca só diz a verdade; sua espada defende o oprimido."Até o Paladino do Oeste, vivido no seriado de TV por Richard Boone, que era um pistoleiro mercenário, contratado para pacificar cidades e terras, denotava a tendência do público para um justiceiro vigilante, que resolvesse o problema à base da bala e pontaria acurada.Chega o tempo de Spielberg & Lucas e a Guerra nas Estrelas utiliza-se, mais uma vez, do "chiaroscuro": a dualidade da "força"! Agora, nosso "Cavaleiro Negro" apresenta um corpo mais saudável, musculoso, meio "Arnold Schwarzenegger", trazendo a cultura fitness para as massas. Começava a era Alexandre Frota, no Brasil.E o Batman? Esse, já conhecido há várias gerações, é um industrial multimilionário com tendências gays, que se transforma no Paladino da Justiça e vive entre as lembranças de seus pais assassinados e dos psicopatas malfeitores com quem conviveu em seu tempo de Asilo Arkan. Num "remix", traz o corpo mais sarado e sua homossexualidade, agora mais na moda do que nunca, fica transparente no episódio com seu companheiro Robin. E agora, a onda "gay"! O movimento pelo reconhecimento do relacionamento homossexual, união entre pessoas do mesmo sexo, adoção por casais "gay", enfim, tudo pode! Chega de opressão! Abaixo o machismo! Não ao que é proibido! Basta de gente enrustida! Vamos "soltar a franga"! Puxa, quem diria que a "amizade colorida" dos anos 80 era o prenúncio da bandeira colorida do movimento pluri-sexual?! O Jô Soares previu, há mais de 20 anos, que cor teria o super-herói dos dias de hoje.Agora, o Cavaleiro Negro já é conhecido como o "Cavaleiro do Arco-Iris". E aquele movimento dos cavalheiros de negro pega no rabo do cometa psicodélico: os Tchukinhos Multicores! Logo, logo, o CQC vai se transformar em Comemos Qualquer Coisa!Agora, quem "cagar no pau" do Cavaleiro Negro será processado por racismo, pedofilia, assédio sexual, agressão à mulher, separatismo, promiscuidade, peculato, prevaricação, crime do colarinho branco, apedeutismo etc., etc.!!!

segunda-feira, 21 de março de 2011